Como escolher a escola das crianças

Como escolher a escola das criançasAs férias escolares estão aí e, para muitos pais, este pode ser o melhor momento de pesquisar a escola ideal para matricularem as crianças que ingressarão na Educação Infantil no segundo semestre. Ou seja, os filhos pequenos que partem para uma nova etapa! E, vamos combinar, esta não é lá das tarefas mais fáceis. Afinal, há crianças que chegam a passar mais tempo na escola do que em sua própria casa! Por isso, é preciso ficar de olho.

O assunto é tão importante que ganhou um capítulo à parte no livro “Mulher-Guia Prático de Sobrevivência”, da Editora Baraúna, escrito pela jornalista Rosângela Gessoni Sapata Aguilar. Ela elencou uma série de orientações para as mães que vivem justamente o momento de escolher a primeira escola para os filhos.

“Sinceramente, quando decidi dedicar um capítulo do livro ao tema, pensei mais nas crianças do que em nós, mães e pais. Da educação infantil ao ensino médio, são aproximadamente 11.200 horas vividas no estabelecimento de ensino. Isso considerando crianças que iniciam a vida escolar aos quatro anos e permanecem meio período na escola. Muitas ficam período integral, desde o berçário. Por essa razão, é necessário escolher uma instituição que faça a criança muito feliz e saudável em todos os sentidos”, diz a autora

Veja só as dicas que ela dá às mães que vão conhecer pessoalmente as escolas:

- Observar a segurança do ambiente;

- Procurar escolas cujos valores educacionais e religiosos coincidam com os da família;

- Checar a estrutura da escola (se há laboratórios, brinquedoteca, quadra, biblioteca, por exemplo);

- Informar-se sobre a metodologia adotada e como é um dia típico da criança lá dentro – do horário da entrada até a saída.

- No caso das escolas particulares, pensar em todos os custos envolvidos, como mensalidade, matrícula, material, uniforme, passeios, eventos. Mesmo considerando que dinheiro não é o que mais conta quando o assunto é educação, não será positivo assumir um compromisso financeiro que desestabilizará o orçamento da família.

Muito importante também é reconhecer quando a escola NÃO é a ideal, o que envolve o próprio instinto materno. “Quando apresentam falhas nos quesitos de segurança e quando os profissionais parecem desmotivados. Porém, mesmo avaliando a escola com objetividade nos critérios, o instinto materno merece atenção. Há momentos em que o coração da gente fica apertado, parecendo anunciar algo desfavorável à criança num determinado ambiente. Se isso acontecer, melhor procurar outra escola”, diz Rosângela.

A autora também ressalta a importância de pesquisar a futura escola com o tempo de antecedência adequado. “É importante que haja tempo para todas as etapas dessa pesquisa: fazer uma visita não agendada à escola e verificar como alunos e profissionais se comportam espontaneamente; marcar um horário com o coordenador ou diretor para obter as informações necessárias e esclarecer todas as dúvidas; dependendo da idade, levar a criança para conhecer a escola, observar como ela se sente ali e pedir a opinião dela. Se fizer essa pesquisa no início do ano, pensando no ano seguinte, por exemplo, é importante voltar à escola e reavaliar tudo no período próximo à matrícula. Afinal, a estrutura física da escola pode ter sofrido alterações, assim como a metodologia adotada”.

 

5 respostas a Como escolher a escola das crianças

  1. Natasha disse:

    Realmente essa é a hora mais dificil, escolher onde deixar nosso bebê. Eu comento em todos os artigos que encontro sobre este tema para falar a respeito da minha escolha.
    Moro em SP na região do Analia Franco, e escolhi a escola Petit Enfant.
    Como sei que muitos pais ficam desesperados na hora de escolher, gosto de dizer o quanto meu filho é bem tratado lá, ele evoluiu muito desde que começou lá, e o espaço é lindo. Eu recomendo!
    O site é http://www.escolapetitenfant.com.br quem quiser conhecer tenho certeza que não vai se arrepender.

  2. Pingback: Decorar a matéria? Melhor ensinar os filhos a pensar! | Cultura e Lazer

  3. Pingback: Respeitando limites e regras | Comportamento

  4. Pingback: Dicas na hora de escolher a creche do bebê | Geral

  5. Pingback: Transtorno de aprendizado – qual a sua atitude? | MãeseFilhos.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *