Lição de casa – como motivar as crianças?

Lição de casa – como motivar as crianças?Sejam elas pequenas ou já mais crescidas, o fato é que para muitas crianças a hora de fazer a lição de casa é um verdadeiro tormento. Afinal, ter de parar de brincar simplesmente para fazer o dever escolar dá muita preguiça! Motivá-las a cumprir as tarefas é dever dos pais, que também podem contar com a ajuda da própria escola.

Segundo a psicopedagoga Debora Corigliano, o momento da lição de casa deve ser acima de tudo prazeroso. Mas, será que isto é mesmo possível? Bom, na entrevista a seguir, ela orienta pais e mães nesta importante e inevitável tarefa!

- Desde o primeiro momento em que as crianças começam a levar tarefas escolares para casa, os pais tendem a ficar ansiosos. Neste início, quando a criança tem em torno de 4 anos, os pais devem ajudá-la a fazer a tarefa? De que forma?

Debora – Sim, por ser o primeiro contato da criança com esta atividade, os pais devem estar presentes orientando-a como conduzir a tarefa. Esta atividade deve ser prazerosa para ambos, pois se houver conflito e desarmonia a criança ficará com a impressão de que fazer lição de casa é ruim. Nesta idade, os pais podem ajudar lendo o enunciado da lição e oferecer condições para que a criança realize com sucesso. Jamais os pais deverão fazer a lição pela criança!

- A partir de que fase os pais já devem deixar a criança sozinha no ambiente para fazer a lição?

Debora – Primeiro os pais devem ensinar a criança a ter uma rotina de horário para a lição de casa. A autonomia só poderá ser dada quando a criança já souber ler e entender o que pede a lição. Mesmo que ela faça sozinha, sempre deve haver uma supervisão por parte dos pais. É importante ressaltar que a supervisão deve ser feita logo após a lição ter sido concluída. Não é proveitoso deixar a criança sozinha fazendo a lição de casa à tarde por exemplo, e só a noite quando a mãe chega, solicitar os cadernos para ver se tudo foi feito certo. Dessa forma a criança irá deixar tudo para ser feito a noite e com certeza essa ação causará um desentendimento familiar.

- Se percebem que há respostas incorretas na lição, os pais devem interferir e corrigir para que a tarefa chegue completamente correta à sala de aula?

Debora – Essa pergunta deve ser feita para a professora logo no começo do ano, pois há escolas que preferem que a lição de casa venha com os erros para poder avaliar melhor o aluno. A interferência dos pais nessa ação deve ser de forma a agregar o conhecimento do aluno e não de forma punitiva, como geralmente acontece. Às vezes o aluno não entendeu a lição de casa e por esse motivo a fez errado. A comunicação entre escola e família se faz importante neste momento.

- Quando vão ficando maiorzinhas, percebemos que muitas crianças já demonstram um pouco de preguiça em fazer a lição. Como os pais devem estimulá-las a fazer a tarefa? Prometer uma recompensa, como algum presentinho, é correto?

Debora – O mais adequado é ter uma rotina com tempo de estudo. Isto deve ser definido em comum acordo com a criança. Digamos que o tempo estipulado para o estudo (lição de casa) será de 40 minutos diários ( isso é variável de acordo com a idade da criança). Se ela faz a lição em 10 minutos para se livrar da responsabilidade ela terá ainda 30 minutos para fazer atividades relacionadas a escola, por exemplo ler um livro, fazer uma palavra cruzada, pesquisar algo que envolva o conteúdo da escola. Isso reforça uma rotina de estudo. Esta estratégia de determinar horários pode ser usada para várias atividades, como o tempo de ficar no computador, game, vendo tv, etc… Quando a criança ajuda a organizar estes horários ela é co-responsável e fica mais fácil para cumprir. Quanto às recompensas, sou contra. O estudo é uma atividade importante e deve ser feito com responsabilidade e a própria recompensa é o sucesso na escola e futuramente na vida profissional.

- E se a criança começa a se recusar a fazer a lição e o dia a dia doméstico passa a ficar tumultuado por desentendimentos entre pais e filhos? Como resolver o problema? Castigo resolve?

Debora – Acho que na resposta anterior cito estratégias para evitar este conflito. Reforço que o momento da lição de casa e do estudo deve ser prazeroso e cabe aos pais proporcionar isso aos filhos. Caso não consigam, o melhor a fazer é pedir ajuda na escola.

- Qual a receita imbatível para se criar uma rotina em que a lição de casa seja feita sempre com calma e atenção e nunca fique em branco?

Debora - Torná-la prazerosa e com obtenção de pequenos sucessos. Quando uma criança realiza algo (referente ao estudo) e obtém pequenos sucessos (elogios, acertos, orgulho por realizá-lo), sente-se motivada e fazer. No processo de desenvolvimento do estudo, o erro se faz presente. É importante mostrar para a criança que errar faz parte e que juntos poderão superar as dificuldades. Saber lidar com o erro, aceitá-lo e agir em função do acerto deve partir do exemplo dos pais.

 

20 respostas a Lição de casa – como motivar as crianças?

  1. elza Adriani moreira santos disse:

    eu, achei muito, proveitoso esse assunto, pois a maioria de nós mães, temos esse tipo de problma em casa.
    não sabia o que fazer com minha filha, sobre gostar da lição de casa, agora vou por em pratica o que aprendi com essa pequena leitura, muito obrigada pela ajuda.

  2. Maria disse:

    Muito bom.´Nos ajuda,a ter paciência.Pois não é fácil.

  3. Barbara disse:

    Achei muito válido as instruções. Me ajudaram a reforçar o que já venho tentando em casa.
    A rotina aqui é bem simples, o pai busca as crianças na escola no final da tarde, eles passam um tempo juntos descansando e no início da noite quando chego do trabalho os ajudo na lição.
    Tem sido bem tranquilo, minha filha mais nova ainda precisa de muita ajuda, o mais velho já faz sozinho, mas fico de olho.

    Acho que o segredo para essa fase é ter um pouquinho mais de paciência e amor.

  4. larissa disse:

    oi tudo bem so a larissaa

  5. zuleica disse:

    E quanto a quantidade de tarefas? Seria correto mandar de tarefa para uma criança do 2o ano (antigo 1o), 4 páginas do livro de exercício de português, um livro para ler e fazer a ficha de leitura, uma folha de caligrafia, 1 exercício que a criança não terminou em casa e se preparar para uma feira onde terá que preencher fichas dos objetos que levar? Isso tudo para o final de semana, pra crianças entre 6 e 7 anos? Estaria correto isso, para uma criança que acabou de aprender a ler e escrever?
    A dúvida cruel que os país vivem é sempre a mesma: com tantas teorias existentes, o que realmente é melhor para o futuro profissional e pessoal da criança? A escola formal que pressiona e abandona radicalmente o brincar, ou as experimentais que acreditam que o melhor de tudo é brincar para aproveitar a infância formando adultos mais equilibrados, porém que possam ter dificuldades em passar no vestibular????
    Estou neste impasse, principalmente porque meu marido e eu divergimos nas opiniões em relação a escola. Mas de fato a escola de meu filho mandou tudo isso de uma vez só….

  6. Mães&Filhos disse:

    Realmente, Zuleica… Sua dúvida é bastante pertinente. Muitas vezes até o excesso de lição para crianças que ainda são pequenas (como seu filho, no caso) acaba desmotivando-as. O assunto é importante e vale um post aqui no Mães&Filhos. Em breve publicaremos.
    Um abraço!

  7. Convido vocês a acessarem meu blog http://www.orientandopaiseducandofilhos.blogspot.com
    Boa leitura e orientação aos pais!!! Visite!!!

  8. Rosane disse:

    Tenho 2 filhas de 5 e 14 anos, a mais velha comecou a ter pessimos resultados no colegio a uns 3 anos desde que mudamos de cidade, confesso que na maioria das vezes perco a paciencia pois ela sempre teve uma rotina, um local para estudar etc, ja nao sei o que fazer para que ela entenda que o estudo e muito importante. Ja a coloquei um uma psicopedagoga durante 5 meses e ate os professores dizem que ela e muito inteligente e popular. Gostaria muito de uma sugestao de como lidar com essa situacao. Quanto a mais nova, ela estuda em uma escola da rede publica e comecou a levar tarefa para casa, contudo nao houve uma orientacao de como tornar essa hora prazeirosa e nem sempre tem tarefa, como criar uma rotina nesse caso? Agradeco desde ja a ajuda.

  9. LUIZA HELENA disse:

    Olá, tudo isso se aplica as crianças ditas neurotípicas, mas e o que fazer quando a criança é Asperger? Sempre tive essa dúvida.

  10. Pingback: Dia de Finados – veja como falar sobre este tema com as crianças | Comportamento

  11. João Pedro Paiva disse:

    Bom dia,
    Estou com um problema com o meu filho mais novo, que não sei como lidar com ele.

    Tem 6 anos anda no 1º Ano do ensino oficial português.

    Acontece porém que não trabalha durante o período de aula.

    Em casa há rotina para a execução dos deveres, e tenta-se fazer de uma forma aprazível e motivar o interesse pela aprendizagem.

    Na escola, o feed back que temos como pais (talvez demasiado) interessados, segundo a professora é um rapaz inteligente, adquire rapidamente os conhecimentos, as fichas quando são de avaliação, o meu filho fá-las. Mas quanto ao trabalho diário de aula não participa e muitos dias não os completa e pontualmente até nem faz, chegando a estar às vezes cerca de 60 minutos a olhar para o quadro sem fazer nada.

    Já fomos ao peudopsiquiatra que no relatório diz qeu está tudo bem com o rapaz, ele é sociável, pratica judo desde os dois anos, dá-se bem com os colegas.

    O problema aqui é mesmo na aula. Já agora segundo a informação da professora, não é mal educado e trata os adultos e seus colegas com respeirto.

    Com os melhores cumprimentos.

    João Pedro

  12. Pingback: Decorar a matéria? Melhor ensinar os filhos a pensar! | Cultura e Lazer

  13. Pingback: Filhos com perigo de repetir de ano? Ainda dá tempo de recuperar! | Comportamento

  14. Pingback: Cultura e arte também para os pequenininhos | Cultura e Lazer

  15. hoi disse:

    o coco

  16. Maria Carolina Lacerdac disse:

    Boa noite. Meu nome é Carolina e estou com dificuldades com minha filha de 3 anos em relação à lição de casa. Ela já está sendo alfabetizada (já escreve seu nome, vogais minúsculas, números até 10 e agora está aprendendo vogais e algumas consoantes maiúsculas). Tem para casa todos os dias e ultimamente ela se nega a fazer o para casa e acaba que eu fico frustrada e ela também por não fazê-lo e acabo colocando-a em disciplina até que queira fazer, mas nem isso tem adiantado. O que você acha? Muitas vezes acho que a escola pela idade dela, está forçando muito, contando ainda que ela é adiantada, pois faz aniversário em abril.Gostaria de uma opinião sua por favor. Abraçosss

  17. GUSTAVO disse:

    maria carolina? ela tem 3 anos e estpa sendo alfabetizada? não acha que é cedo demais não?

  18. lindos nao quero fesh to com vergonha

  19. Bia Santiago disse:

    Minha filha tem 4 anoa e está no pré 1. Ela ja sabe as vogais, escrever seu nome, os numeros de 1 à 10. E só agora ela começou a aprender os numeros de 11à 20, as vogais em suas diferentes formas de grafia e mais outras coisinhas. Desde sempre ele teve trabalhinho de casa, mas agora notei que ela vem demonstrando desinteresse. As vezes eu até perco a paciencia pq sei que ela sabe fazer, mas a preguiça é maior e ela fica dando a resposta errada de propósito. Mas quando percebo que estou me excedendo, eu me acalmo e tento explicar a ela o quanto é legal e importanto p ela aprender coisas novas. Há 1 semana, por conta propria, peguei um monte de trabalhinho s da internet p ela fazer e estou tentabdo fazer disso uma rotina. Eu mesma estou ensinando à frente da escola, pois acho que ela tem potencial para ir um pouquinho mais alem do que a escola esta passando para a turminha dela. Ela esta fazendo e aprendendo comigo, mas Admito que estou mais empolgada que ela. Devo continuar fazendo isso??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *