Orientação sexual infantil – por um desenvolvimento saudável

<img class="alignleft size-medium wp-image-1756" title="Orientação sexual infantil – por um desenvolvimento saudável" src="http://maesefilhos.com/wp-content/uploads/2012/04/crianca-300×199.jpg" alt="orientação sexual infantil" width="300" height="199

” />Mamães de crianças que já entraram na fase dos “porquês” já devem ter ouvido dos filhos perguntas meio indiscretas relacionadas à sexualidade. O que é muito natural, pois é durante a infância que os pequenos começam a descobrir o próprio corpo. A orientação sexual infantil, assunto ainda considerado um tabu por muita gente, faz parte do desenvolvimento saudável da criança e merece muita atenção dos pais.

Confira a seguir os comentários da psicóloga comportamental infantil e adulto Paula Pessoa Carvalho sobre este tema e tire suas dúvidas.

“O assunto “sexualidade” é por si só um tabu em nossa sociedade. Somente de 50 anos para cá é que estamos conseguindo falar sobre o assunto com um pouco mais de naturalidade. Isso se deu principalmente a partir de um controle da mulher sobre sua sexualidade com o uso das pílulas anticoncepcionais que permitiram que ela decidisse sobre ter ou não filhos.

Segundo o IBGE, a taxa de fecundidade em 1970 era de 6,16 filhos por família; já em 2010 o número de filhos passou para 1,86. Acredita-se que esse novo planejamento familiar está intimamente ligado a este olhar sobre a sexualidade feminina.

Será que agora é possível falarmos de Sexualidade Infantil?

Você, neste momento pode se perguntar: “Mas criança tem Sexualidade? Sente Prazer?”, e podemos responder com naturalidade que sim. Porém, uma sexualidade diferente de um indivíduo adulto, que já tem vida sexual ativa, ou seja, tem relações sexuais.

O desenvolvimento sexual infantil está voltado para o desenvolvimento corporal, social e psicológico do bebê e tem início no nascimento, mas se desenvolve por toda vida. Nesse primeiro momento, que vai até mais ou menos os 3 anos de idade, a busca é pelo prazer, pelo que é gostoso como: comer, dormir e brincar.

A partir dos 4 anos e até os 7 anos de idade, na chamada “fase dos porquês”, as crianças querem descobrir o seu próprio corpo e às vezes o corpo dos amigos. Isso é absolutamente natural, pois elas começam a identificar as diferenças de um corpo de menino e de menina.

Nesta fase eles também costumam reproduzir comportamentos que observam em casa e na escola ou que vêem na televisão e ouvem em conversas de adultos. Então, os pais devem ficar atentos ao que falam e ao que os filhos assistem. Assim, a Orientação Sexual se torna fundamental para que as crianças não reproduzam ou não antecipem momentos que não são pertinentes à sua idade. Lembre-se que a criança está em desenvolvimento e precisa dessa atenção.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Orientação Sexual é um direito da criança. Nos Parâmetros Curriculares Nacionais também está assegurado à criança a orientação sexual, entende-se que além da família, a escola também é responsável pelo desenvolvimento integral da criança.

Portanto, se começarmos a falar de sexualidade desde a infância, daremos as informações corretas, incentivando a criança a ter autoconhecimento, a desenvolver o respeito por si, pelo seu corpo e pelos outros.

Estudos comprovam que as crianças que são orientadas sexualmente, iniciam sua vida sexual mais tarde e se protegem mais. Com a orientação sexual adequada, estaremos colaborando para uma sociedade com menos doenças sexualmente transmissíveis, cidadãos mais conscientes, saudáveis e felizes”.

Leia também -

A culpa é da mãe – confissões e reflexões acerca da maternidade

Existem diferenças na educação entre meninos e meninas?

13 respostas a Orientação sexual infantil – por um desenvolvimento saudável

  1. Murilo disse:

    Não cocordo. tenho 30 anos.
    Mas sou muito conservador.
    Essas “liberdades”, podem confundir a cabeça de uma criança.
    Ela pensa que é, uma coisa que não é! Acha que está sentindo, o que não esta sentindo!

    Não é natural, uma criança de 7, 8, até 12 anos, se esfregando em outra criança, falando que é namorado.
    Roupas, musicas e essas novidades, não são boas para uma criança.

    Não vou incentivar a sexualidade do meu filho.
    Ele é criança, tem que se preocupar em brincar, gastar a energia brincando!

  2. nathália disse:

    Aé murilo, e quando seu filho perguntar de onde veio, vc vai falar que a cegonha que trouxe ele?
    Não é questão de incentivar a sexualidade, e sim de aplicar temas relacionados a isso de acordo com a idade da criança, para que ela se torne uma pessoa melhor. Ensinar isso, não é nenhuma apologia ao sexo…¬¬
    Todo mundo teve um amorzinho na infância, e isso nao quer dizer se esfregar. É descobrir a sua essencia, sua identidade! Mas pelo amor de Deus hen? Santa ignorância…

  3. wagner disse:

    santa ignorância de vc né nathália?
    se vc ver as crianças de hoje em dia vai entender o que ele quer dizer..
    e o pior é que muitas crianças de 12-14 já sabem mais de sexo que os próprios pais..
    ensinar sexo para uma criança vai tornar ela uma pessoa melhor?

  4. walisson disse:

    ensinar a orientação é uma otima forma de explicar a criança o que é certo e o que é errado, se vc nao explicar antes da puberdade, ele vai assimilar coisas que eles verão em filmes pornos e etc, alem de coisas que apredem com os jovens que eles acabam escutando ou ate msm com os propios amigos, e varias dessas coisas nao são saudaveis :)! ensinar o seu filho sobre relação sexual não é insentivar é orientar!

  5. Patricia disse:

    Eu também não concordo em dar esse tipo de ensinamento à criança. Tudo tem seu tempo certo !
    Deixemos então , os enfantes terem seu tempo de criança…de viverem como crianças.

  6. laura disse:

    vejo que minha filha de 9 anos ja tem dúvidas sobre esse assunto, porem não me pergunta muitas vezes, pois fico desconversando.Tenho medo de assustá-la com essa idéia,não sei como dizer isto a ela.A única coisa que ela sabe é de onde realmente ela saiu,pois me flagrou nos cuidados do pós parto,depois do nascimento de seu irmãozinho e eu tive que contar-lhe a verdade.Os meus dois partos foram normais

  7. patricia disse:

    olá, tenho um filho de sete anos, ele esta começando a ter duvidas sobre sexualiadade. Me perguntou como as crianças vão parar na barriga da mãe? tentei explicar como funciona mais fiquei com receio de falar de mais e mudei de assunto, mas sei que terei que conversar com ele sobre isso, até porque mais perguntas irão surgir. O que faço, como explico para ele como os adultos tem relações sexuais de uma maneira que ele possa entender?

  8. Roseli Luiza Cazeri disse:

    Eu tenho gêmeas, e estão com 8 anos, por este motivo sempre tive ajuda do meu marido para o banho das meninas, e até hoje tds em casa tomamos banho juntos (sem d´vida que a minha intimidade com o meu marido nem passa pela cabecinha delas somo super discretos). Elas se sentem super normal e nem fazem perguntas. Gostaria de saber a idade certa para ela
    s pararem de tomar banho com o pai .

  9. é muito simples. As criancas a partir de certa idade fazem perguntas, e tudo que elas perguntarem devemos dar respostas na medida do possivel verdadeiras. Por exemplo: mae como os bebes vao parar na barriga das maes? Resposta: o pai e a mae dormem juntos quando estao apaixonados, namoram e a mulher fica gravida. Eu tenho experiencia, a crianca no fundo ja sabe mais ou menos que algo “especial” acontece, e quando ela pergunta ela quer apenas ter certeza de que…. tem algo mesmo. E quando sao pequenas, ate uns 11 12… anos nao devemos falar mais do que elas nos perguntam. Devemos responder apenas o que for perguntado. E sempre finalizar com a frase…. calma…calma… voce ainda é crianca no tempo certo entenderá a vida dos adultos. A crianca fica satisfeita por ter atencao e respeito nas suas questoes. Nao acho que a escola deva ter aulas de “orienntacao sexual”. Acho que deve sim haver professores atentos para no caso de o aluno ter alguma duvida… algum comportamento fora do cumum … ai sim deve encaminha-lo ao apoio pedagogico… para tirar duvidas, para uma orientacao e quem sabe ate uma ajuda para algo que esteja acontecendo ate na vida familiar. Acho que devem ocorrer reunioes com os pais sobre o tema, e sobre a possibilidade dos pais nao ficarem com medo de responder as questoes. A escola deveria, sim… orientar os pais na melhor maneira de orientar os filhos. Sala de aula é para conhecimento, educacao é obrigacao da familia. Acho tambem que as maes deveriam apenas conversar com as meninas por volta dos 10 anos… 11 qdo elas ja tem a possibilidade de ficar menstruada. Para que quando isso ocorra ela ja esteja preparada. Sexo nao precisa ser tabu, mas tambem nao precisa ser assunto corriqueiro dentro de casa.

  10. Silvânia disse:

    Orientar não é incentivar, é assumir a responsabilidade de ser os primeiros a falar a verdade, de forma adequada à idade da criança.
    Pois do contrário ela irá saber de qualquer forma, e pelos meios errados, podendo até mesmo assumir opiniões errôneas a respeito
    de sua sexualidade e dos assunto no geral.
    Não falei para minha filha o que era homossexual, quando ela tinha 7 anos e me perguntou, e a coleguinha de 8 anos falou para ela
    que ela era homossexual só porque brincava mais com meninas. Veja só que situação!
    O melhor mesmo é educar, com orientação adequada à idade, as crianças de hoje não são as mesmas do passado, por vários fatores, incluindo
    mídia, amizades, etc.
    Melhor saber pelos pais, a verdade de forma segura, do que aprender na prática, de forma errada.

  11. Adriane disse:

    Estou com você Silvânia, ótima explicação! Temos que orientar nossos filhos para que o mundo não venha a orientá-los. A relação sexual é algo maravilhoso e sagrado que vem de Deus, cabe a nós educadores de nossos filhos ensiná-los o que é correto, não devemos criar um tabu em cima desse assunto.

  12. roberta maria disse:

    gostaria de saber se devo falar de sexo com minha filha de 10 anos,se já e a hora certa pra conversar com ela ,tenho medo que acontesa alguma coisa com ela ,é ela tenha medo de conversar comigoo que faço?.

  13. Rafaela Cerqueira disse:

    Aconselharia Roberta Maria que vc tenha sim uma conversa com sua filha,fale sobre os meios de evitar uma gravidez,Dsts,englobar uma serie de fatores para que sua filha tenha conhecimento sobre sexualidade.comcerteza vocé ira esta protegendo sua filha,se voçe nao falar vai ter outras pessoas que irao dizer,mas de maneira errada.Nao tenho filhos,mas sei da necessidade de conversar sobre sexualidade na adolescencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *